29 de junho de 2016

Informatização

A implantação de um sistema de informações gerenciais impõe uma criteriosa preparação de toda a organização, criando condições propícias a mudanças de processos e comportamento. Apoio e forte comprometimento devem partir da alta administração e se disseminar por toda a estrutura.

Informatizar não é gastar dinheiro com computadores, informatizar é automatizar o fluxo de informação na sua empresa obtendo ganho de produtividade, agilidade nos serviços, redução de mão de obra, aumenta a confiabilidade das informações.

Informatizar não é gastar dinheiro e sim investir no aumento da produtividade, redução de custos, agilizar os serviços, otimizar as tarefas do dia a dia, retornado em lucro.

Seis pontos de batalha podem ser citados:

Processo de negócio – Determinar os processos críticos, classificar o seu desempenho, estabelecer e implantar as melhorias de modo a conseguir ganhos quânticos. Assim se compatibilizam os processos com as exigências dos sistemas.

Treinamento de funcionários – Obter a certeza de que todos os funcionários envolvidos estão envolvidos e dispostos a abraçar o novo sistema de trabalho.

Comunicação – Comunicação pobre, baixa produtividade. Cada funcionário deve dispor das informações necessárias para o seu trabalho. Sem isto, será gasto um tempo valioso localizando a informação ou reinventando soluções para problemas que outras áreas da empresa já resolveram.

Mensuração – É aqui que muitos programas falham. Avaliando coisas erradas, as gerências não encontram as melhorias esperadas e assumem que a nova tecnologia e/ou novos processos falharam. Ao desenvolver objetivos mensuráveis para mudanças específicas, resultados irrefutáveis podem ser obtidos, o que ajudará a sustentar as mudanças até que se torne rotina.

Planejamento – Esta etapa inclui o estudo dos resultados das ações relativas a um dado plano e o seu eventual reajuste. Por este método, o plano-mestre da organização é divulgado a todos os funcionários, os quais desenvolvem estratégias específicas para alcançá-lo. O processo de planejamento envolve todos os que têm um real interesse no projeto

Cultura da organização – A cultura da organização, como conjunto de práticas e valores, deve abrir espaço para contribuições individuais e de equipe. Um modelo de gestão participativa, liderança para todos os níveis, se impõe. As mudanças são inevitáveis. Empresas continuarão a investir em soluções tecnológicas. Porém, sua mera implantação não trará resultados significativos para a organização com um todo, ainda que beneficie um departamento. Ganhos de produtividade só serão conseguidos quando as etapas de melhoria permearem toda a estrutura, com metas compatíveis, estratégias e ações.